Rota dos Mosteiros

Cultura & Sabores

Esta nossa proposta de viagem de lazer tem como objectivo dar a conhecer o património arquitectónico da região da Oeste. Sugerimos pois como primeira paragem uma visita ao Mosteiro da Batalha monumento arquitectónico de rara beleza erigido em 1385 no reinado de D. João I. Seguidamente rumaremos a Alcobaça para uma visita ao Mosteiro de Alcobaça. Este monumento foi construído pelos monges da ordem de Cister a quem D. Afonso Henriques doou estas terras em 1153. Ambos os mosteiros são património mundial da UNESCO.

Segue-se uma viagem á vila piscatória da Nazaré aqui sugerimos uma pausa para almoço onde poderá degustar a famosa Caldeirada á Pescador. Após o almoço visitaremos a bela e histórica Vila de Óbidos com visita ao castelo e aqui convidamo-lo a uma degustação da melhor Ginjinha do mundo.

Sobre os locais a visitar

Mosteiro da Batalha, cuja construção teve início em 1386, e que foi erigido em cumprimento de um voto de D. João I, rei de Portugal, que prometeu a Nossa Senhora a sua construção caso Portugal derrotasse Castela na Batalha de Aljubarrota em 14 Agosto de 1385.Obra-prima do gótico português, é um magnífico exemplar arquitectónico em que se misturam várias influências decorrentes do seu extenso período de construção que se estendeu por vários reinados.

O mosteiro de Alcobaça é um dos mais impressionantes e belos testemunhos da arquitectura de Cister em toda a Europa. Apesar dos seus quase 900 anos, conserva intacto o conjunto das dependências medievais e a sua igreja é a maior em estilo gótico primitivo construída em Portugal na Idade Média.

Típica vila de pescadores, a Nazaré é hoje em dia um concorrido centro de veraneio que soube manter as suas tradições ligadas ao mar. O Sítio, no ponto mais alto da vila (a que se pode aceder por um elevador) é sem dúvida o seu melhor miradouro. A ligação do povo da Nazaré ao mar está bem patente no artesanato local, em que se destacam as redes, as bóias, as canastras e as bonecas tradicionais vestidas com os trajes típicos de sete saias, e na gastronomia, em que predominam os pratos de peixe e mariscos. 

A lindíssima vila de Óbidos, de casas brancas enfeitadas com buganvílias e madressilvas foi conquistada aos mouros pelo primeiro rei de Portugal, D. Afonso Henriques, em 1148. Mais tarde, D. Dinis doou-a a sua mulher, a rainha Santa Isabel. Desde então e até 1883, a vila de Óbidos e as terras em redor foram sempre pertença das rainhas de Portugal. Envolvida por uma cintura de muralhas medievais e coroada pelo castelo mouro reconstruído por D. Dinis, que hoje é uma pousada, Óbidos é um dos exemplos mais perfeitos da nossa fortaleza medieval